Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

O Flautista e a Baleia Azul - suicídios entre os jovens

Imagem
Por Melânia Costa
Entre os piores pesadelos de minha infância, estava o flautista de Hamelin, do conto adaptado pelos irmãos Grimm. Aquela história em que um homem toca magicamente uma flauta e, num cortejo assustador, milhares, talvez milhões, de ratos são conduzidos até o rio onde morrem afogados. A cidade agradece ao herói. Contudo, há um momento em que, estando os adultos ocupados, o flautista toca e o cortejo macabro, desta vez, arrasta todas as crianças do povoado.

O desafio da baleia azul, jogo que finda em morte, despertou em mim esse pesadelo adormecido. De tempos em tempos, surgem notícias e debates sobre algo que envolve e enreda o jovem: histórias em quadrinhos ou gibis, que já tiveram seu momento na berlinda, um jogo de RPG, um seriado macabro, um estilo de música uma seita. Mídia e adultos concentram-se no que supõem ser a causa, mas que não passa de gatilho, pretexto, referência. “Um desconhecido chamado meu filho”, texto do jornalista Gilberto Dimenstein, publicado em 19…

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - a Globo na berlinda

Imagem
Nunca o tema do ENEM 2015 foi tão atual! Violência contra a mulher: por que persiste? Lembro-me de questionar, na primeira aula do ano seguinte, a repercussão negativa a esse tema: foi visto como doutrinação, esquerdismo e outras sandices. Até Simone de Beauvoir levou seus tabefes. Em pouco mais de 1 mês, a Globo se vê às voltas com três casos de grande repercussão: o jurado do The Voice Kids contra sua mulher grávida, o assédio do galã consagrado à figurinista e um médico cirurgião plástico contra a namorada no BBB. A Globo aproveitou a onda, afastou todo mundo. Afinal, capitalizou a seu favor o tempo de repercussão de graça. E nós vamos aprendendo e ensinando que violência é mais do que agressão física... que o jogo de sedução e a opressão confundem a vítima... que o olhar da sociedade minimiza a intenção e a ação do agressor... Têm sido momentos didáticos para a sociedade. Libertadores, para as mulheres. Não vale nos eximirmos dizendo que não vê BBB. Temos desconversado sobre i…