Postagens

Mostrando postagens de 2017

As escolas que venceram o bullying - Fabíola Perez

Imagem
https://istoe.com.br/as-escolas-que-venceram-o-bullying/
COMBATE Para coibir o bullying, alunas do Bandeirantes
convidam colegas para atividades de integração
(Crédito:GABRIEL REIS)

Na contramão da maior parte das instituições de ensino do País, que ainda não possuem práticas para coibir a discriminação, alguns colégios já adotam modelos bem-sucedidos para assegurar a boa convivência entre os alunos 

Sobre o índio Galdino - lições não aprendidas

Imagem
Passaram-se vinte anos da morte de Galdino Jesus dos Santos. A história do índio pataxó, incendiado enquanto dormia em um ponto de ônibus de Brasília, por um grupo de rapazes abastados, traz lições talvez ainda não aprendidas. Galdino havia participado das manifestações no dia do ìndio em defesa das terras de seu povo no sul da Bahia.

Divido com meus alunos, desde então, os artigos de Clovis Rossi, Marilene Felinto e Gilberto Dimenstein, publicados na Folha de São Paulo, por apresentarem análises lúcidas e emocionadas que parte de ângulos diferentes.

O mínimo a fazer é recontar e refletir, o que faço em minhas aulas, como se fosse possível redimir minimamente uma dívida com Galdino e os seus.
Autoflagelação indevida

Clóvis Rossi São Paulo - A boa praxe jornalística mandaria que a coluna de ontem tratasse do caso do índio Galdino, assassinado em Brasília.
Não o fiz por um motivo bem simples: não sabia o que dizer. Continuo, aliás, sem saber, talvez porque há fatos que dispensam palavras.

Público ou Povo? Uma reflexão

Imagem
Esta frase de Lima Barreto inspirou a aula de hoje. Provoquei o desafio:
- Público ou povo?
- Por quê?
- Como interferir nessa realidade?

No debate, várias contribuições.

Carta de Aristides LoboCartas do Rio(*)
Rio de Janeiro, 15 de novembro de 1889. Eu quisera poder dar a esta data a denominação seguinte: 15 de Novembro, primeiro ano de República; mas não posso infelizmente fazê-lo. O que se fez é um degrau, talvez nem tanto, para o advento da grande era.
Em todo o caso, o que está feito, pode ser muito, se os homens que vão tomar a responsabilidade do poder tiverem juízo, patriotismo e sincero amor à liberdade.
Como trabalho de saneamento, a obra é edificante. Por ora, a cor do Governo é puramente militar, e deverá ser assim. O fato foi deles, deles só, porque a colaboração do elemento civil foi quase nula.
O povo assistiu àquilo bestializado, atônito, surpreso, sem conhecer o que significava.
Muitos acreditaram seriamente estar vendo uma parada.
Era um fenômeno digno de ver-se.O entusias…

Redação nota 1000 - ENEM e Vestibulares

Imagem
INTENSIVO É AGORA! ENEM 2017 E VESTIBULARES
Salinha de Redação e Linguagens
Conheça 
Nosso espaço, Nossos horários,
Convide os amigos.

Fale com a Bel: 31 3261-2103
whatsapp 31 9988-9610

O indivíduo e a História - Paulo Cosiuc

Imagem
“O que apelidamos grande homem é sempre alguém que tem a ventura de transfigurar a fraqueza individual, compondo-a com forças infinitas da Humanidade” Euclides da Cunha Cada indivíduo possui suas características próprias que o distinguem do outro. Como pessoa, pensa, vive integrado a uma família e à sociedade, está sujeito a um governo (embora nem sempre participe de sua escolha) e está sujeito às leis. Para sobreviver executa um trabalho (embora alguns vivam da exploração do trabalho alheio) e, segundo a sua situação econômica, engaja-se em um determinado grupo social. Enfim, cada indivíduo luta pelos seus próprios fins, pela sua existência e pela existência dos que lhe são próximos, constrói sua própria história.

Ao mesmo tempo ocorre um movimento conjunto, resultado da ação de todos os homens, que denominamos de história do gênero humano. Portanto, a história não é estática, mas é um processo dinâmico, dialético, em que as cont…

Pelo Voto Consciente - Editorial do Estado de Minas, 1994

Imagem
É a transitoriedade dos mandatos legislativos e executivos que constitui o princípio básico da democracia representativa. O cidadão, pelo voto secreto, tem o poder de renovar os cargos eletivos, submetendo-os ao julgamento popular. O voto, portanto, é o mais importante direito do cidadão. Não pode ser vilipendiado pela inconsciência, pelo tráfico de qualquer natureza.
Na Itália, a campanha pela renovação ética do poder público, que levou aos tribunais mais de 400 políticos e 200 empresários, enfatiza agora, quando se realizam eleições, a necessidade do voto ético, consciente, responsável. No Brasil, com as eleições gerais que ocorrem este ano, abre-se oportunidade singular para que os cidadãos possam remover da vida pública os que não a honraram, por ações indecorosas e imorais ou por omissão.
É uma pesquisa da própria Assembléia Legislativa que apontou quemais de 50% dos eleitores não lembram mais em que votarampara o Poder Legislativo. E mais da metade não sabe também o que faz a Ass…

Conselhos durante um terremoto - Affonso Romano de Santana

Imagem
A ruína nos dá lições de vida.

Desabam prédios no centro da cidade do México num estrondoso terremoto. Racham pias, os espelhos se partem, água escura irrompe das paredes e tudo começa a afundar. Na rua os carros balançam igual gelatina, começa uma chuva apocalíptica de vidros e depois tijolos, ferro e pó, até que a morte se esconda sob os escombros.

Mas a todo instante nos chegam notícias de que bebês sobreviveram seis dias sob os destroços, casais resistiram sob os entulhos, e outros, apesar de desabarem inteiramente com os edifícios, chegaram ao solo intatos.

Então é lícito pensar que, embora muitos pereçam, a ruína nos dá lições de vida. Pois desabam os casamentos, os negócios, a saúde e os regimes, mas não se sabe de onde nem por que milagre surgem forças, propiciando o resgate e nos livrando do total aniquilamento.

Todos já estivemos e estaremos em algum terremoto. Um terremoto é quando a paisagem nos trai. Um terremoto é quando se quebrou a solidariedade entre o seu ponto de vista …

O Flautista e a Baleia Azul - suicídios entre os jovens

Imagem
Por Melânia Costa
Entre os piores pesadelos de minha infância, estava o flautista de Hamelin, do conto adaptado pelos irmãos Grimm. Aquela história em que um homem toca magicamente uma flauta e, num cortejo assustador, milhares, talvez milhões, de ratos são conduzidos até o rio onde morrem afogados. A cidade agradece ao herói. Contudo, há um momento em que, estando os adultos ocupados, o flautista toca e o cortejo macabro, desta vez, arrasta todas as crianças do povoado.

O desafio da baleia azul, jogo que finda em morte, despertou em mim esse pesadelo adormecido. De tempos em tempos, surgem notícias e debates sobre algo que envolve e enreda o jovem: histórias em quadrinhos ou gibis, que já tiveram seu momento na berlinda, um jogo de RPG, um seriado macabro, um estilo de música uma seita. Mídia e adultos concentram-se no que supõem ser a causa, mas que não passa de gatilho, pretexto, referência. “Um desconhecido chamado meu filho”, texto do jornalista Gilberto Dimenstein, publicado em 19…

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER - a Globo na berlinda

Imagem
Nunca o tema do ENEM 2015 foi tão atual! Violência contra a mulher: por que persiste? Lembro-me de questionar, na primeira aula do ano seguinte, a repercussão negativa a esse tema: foi visto como doutrinação, esquerdismo e outras sandices. Até Simone de Beauvoir levou seus tabefes. Em pouco mais de 1 mês, a Globo se vê às voltas com três casos de grande repercussão: o jurado do The Voice Kids contra sua mulher grávida, o assédio do galã consagrado à figurinista e um médico cirurgião plástico contra a namorada no BBB. A Globo aproveitou a onda, afastou todo mundo. Afinal, capitalizou a seu favor o tempo de repercussão de graça. E nós vamos aprendendo e ensinando que violência é mais do que agressão física... que o jogo de sedução e a opressão confundem a vítima... que o olhar da sociedade minimiza a intenção e a ação do agressor... Têm sido momentos didáticos para a sociedade. Libertadores, para as mulheres. Não vale nos eximirmos dizendo que não vê BBB. Temos desconversado sobre i…

DOMINGO DE MANHÃ: melhor hora para se engravidar de seus textos

Imagem
Para mim, um horário bem gostoso para se investir na redação é a manhã de domingo. Como não se tem aula, nem a correria do trabalho, é possível ficar de pijama, deixar o espírito leve e solto fluir sem pressa e absorver conhecimento. A redação nasce na mente.
Então, é necessário que o redator fique grávido dela.
Como é isso?
O texto que você produz é resultado da combinação do seu saber com o que com o você intencionalmente adquire de outras fontes. E o que você tem em si? Suas vivências, sua cultura familiar ou do seu grupo social, suas viagens, suas conversas, sua vida enfim.O que absorvo externamente? Aquilo que leio, assisto, ouço. O que me vem principalmente pelo cinema, tv, radio, internet, livros, jornais, revistas, músicas, exposições, teatro, dança. Pensando nisso, sempre que possível listo com os alunos e que podem fazer prazerosamente domingo de manhã para engravidar a mente com os seus futuros textos. Links para sua manhã de domingo. Esta lista vai agradar ao pesso…

ENEM 2017: qual o pior dos temas até hoje?

Imagem
Veja aqui como foi nossa segunda aula de 2017. Se você não assistiu, essa é a sua chance.

Levei uma lista com os temas do ENEM de 1998 a 2013.
Excluí intencionalmente os mais recentes, pois sei que foram exaustivamente vistos pelos alunos no ensino médio e nos cursinhos preparatórios.

Propus, então, que olhassem calmamente a lista e marcassem de 3 a 5 temas que considerassem mais difíceis.

Pergunta:
Se você estivesse no ENEM, quais desses temas assustariam você a ponto de querer deixar a sala de prova?


Como você se sairia se, ao abrir a prova, visse um tema que achasse muito difícil?

Fiz essa pergunta a todos os o meus alunos. Alguns temas se repetiram em todos os grupos.

O super campeão foi

"O Trabalho na Construção da Dignidade Humana" - 2005
O desafio que propus foi que o aluno se imaginasse escrevendo sobre um tema considerado difícil e sem  os textos motivadores.

Como sair de uma situação como essa? Como escrever sobre algo que julgamos impossível?
Coloque-se no lugar do meu alun…

REDAÇÃO ENEM - O que já discutimos?

Imagem
NA PRIMEIRA SEMANA, trabalhamos a visualização de uma meta e o caminho para atingi-la. Começamos com a meta de quem esteve em sala e discutimos o planejamento do aluno para atingi-la. Este é o ponto decisivo: qual o caminho para a mudança que se quer.

Assim, mais do que uma estratégia de coaching, nosso objetivo nessa primeira aula de 2017 era ilustrar a realidade da redação: propõe-se uma questão-problema (estado atual) e cabe ao redator refletir sobre ela, analisá-la, selecionar dados relevantes e trabalhá-los de modo a vislumbrar o "estado desejado".

Da realidade à mudança: essa é proposta de toda redação do ENEM. Então, faz sentido o fato de que a palavra "caminhos" no tema de 2016 deixou muita gente distante da nota desejada: "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil".


NA SEGUNDA SEMANA, proponho o desafio: o que você faria se caísse um tema que lhe desse vontade de pegar seu material e sumir?! Melhor: como redigir sobre o pior tema…

Turbante: um pouco de história

Imagem
Busquei uma publicação que relacionasse turbante e moda. Isso em razão da discussão em torno da "apropriação cultural" desencadeada por um fato recente. Uma jovem branca, com câncer, num ponto de ônibus, é confrontada por usar o lenço envolvendo a cabeça já sem cabelos pelo tratamento. Ainda assim, a polêmica continua.

Encontrei um pouco de história no blog "Magnólias" sob o título:
Usar um turbante é tambante é também atitude" De origem desconhecida, o turbante tem raízes no Oriente com registros anteriores ao século VII que abrigaria o berço do islamismo na Península Arábica.  É uma peça carregada de significados simbólicos e com características estéticas variáveis.
A faixa de tecido cuja denominação deriva do persa dulband e do turco tülbent ganhou popularidade na França do início do século XVIII, com adornos de pedras preciosas e plumas.
Na fé islâmica o turbante tem uma função religiosa importante. É um símbolo material que reforça a consciência espiritual,…

CUIDADO COM O QUE VOCÊ ESCREVE - Registrada, a palavra escrita pode atravessar séculos

Imagem
A palavra escrita é registro e documentação. Não é volátil. Não se perde no vento, ainda que as redes sociais deem essa ilusão. Talvez, talvez, o registro no mundo virtual seja ainda mais eficiente  do que no papel, que pode ser destruído. Apertou o envio, não há resgate possível.

Hoje são os médicos bem posicionados que difundem notícias do prontuário de D. Marisa, ex-primeira dama do Brasil em um grupo de whatsapp. Há algum tempo, foi o jovem médico que riu da ignorância do seu paciente pelo facebook. Ontem a professora que chamou de justiça divina a morte de uma criança por bala perdida também numa rede social. Escrever sem pensar, expor o que vai no íntimo, espalhar idiotice e dor não escolhe autor: jornalista, político, jogador de futebol, rico ou pobre, escolarizado ou não.

A internet é uma praça pública. Você não vê a todos, mas todos veem tudo ou pelo menos uma pessoa, insuspeita, verá. Ávida por movimento e por chamar a atenção, essa pessoa decidirá repercutir, sem vínculo n…

Você sabe interpretar textos? Seu sucesso depende dessa competência extraordinária

Imagem
Conversei hoje com uma estudante que queria saber se trabalhamos interpretação de texto em nossos cursos. A queixa que me trouxe: “Perdi vários vestibulares por dificuldade na interpretação de textos.” Triste, mas não incomum e já é um grande passo identificar a raiz do problema. 

Muitos alunos, do fundamental à universidade, sofrerão com fracassos contínuos em várias áreas, especialmente nas humanas, pela dificuldade de compreender o texto. Qualquer texto. De qualquer área: um gráfico, um mapa, uma charge, um poema, um artigo ou uma mensagem nas redes sociais. Torres de Babel.
Há dados assustadores sobre a falta dessa habilidade ou competência. Dos acadêmicos do País, 38% são considerados analfabetos funcionais. Entre os alunos do último ano do Ensino Médio da rede pública, 78,5% não apresentaram proficiência mínima em leitura. É mais assustador ainda o sofrimento dos alunos que não entendem o que fazer a respeito. Pontos pacíficos.
Sim, é possível ensinar interpretação de textos.Sim, qu…

SISU 2017. E agora?

Imagem
Estou acompanhando nos grupos de vestibulandos o desespero e um quase jogo de cabra-cega em que se bate para todos os lados com os olhos vendados, tentando acertar o pote de balas.

Fisioterapia ou Enfermagem? Medicina ou biomedicina ou odonto ou qualquer coisa da área para entrar logo e se livrar de mais um ano de estudos preparatórios (e todo o peso que isso significa). No Sudeste ou Nordeste, no interior ou na capital, qualquer coisa serve... do Oiapoque ao Chuí., não importa o preço disso.
O que lhe digo: C A L M A!... respiraaaa... inspiraaaa... não pira!

Pode ser sim, fisioterapia ou enfermagem, do Oiapoque ao Chuí, desde que seja para você. Desde que você se veja exercendo essa profissão. Desde que se encaixe em seu perfil, afinal você está decidindo uma carreira, ou seja, os próximos 20 anos da sua vida.

Em síntese, o respondi a uma jovem indecisa entre fisioterapia e enfermagem:
"Imagine-se no dia a dia da profissão. São currículos totalmente diferentes e o exercício da profi…