Postagens

Mostrando postagens de 2016

Para Maria da Graça - Paulo Mendes Campos

Imagem
Agora, que chegaste à idade avançada de quinze anos, Maria da Graça, eu te dou este livro: Alice no País das Maravilhas. Este livro é doido, Maria. Isto é: o sentido dele está em ti. Escuta: se não descobrires um sentido na loucura acabarás louca. Aprende, pois, logo de saída para a grande vida, a ler este livro como um simples manual do sentido evidente de todas as coisas, inclusive as loucas. Aprende isso a teu modo, pois te dou apenas umas poucas chaves entre milhares que abrem as portas da realidade. A realidade, Maria, é louca. Nem o Papa, ninguém no mundo, pode responder sem pestanejar à pergunta que Alice faz à gatinha: "Fala a verdade, Dinah, já comeste um morcego?" Não te espantes quando o mundo amanhecer irreconhecível. Para melhor ou pior, isso acontece muitas vezes por ano. "Quem sou eu no mundo?" Essa indagação perplexa é o lugar-comum de cada história de gente. Quantas vezes mais decifrares essa charada, tão entranhada em ti mesma como os teus ossos, m…

As pessoas riam-se de mim - Fernando Pessoa

Imagem
A minha susceptibilidade a certo tipo de sustos (medo) era grande. Na rua, um homem caminhando na minha direcção, isto é, na direcção contrária, tirou da algibeira um lenço à minha frente; comecei de imediato a pensar, inconscientemente, acho, que estava a tirar uma arma ou um revólver. 
A minha vista curta — nem sempre, mas excessivamente no que respeita aos traços das pessoas, aos gestos — afectava o meu cérebro desequilibrado. A minha imaginação interpretava mal o carácter dos seus olhares. Distorcia, não sabia explicar porquê, a intenção e o significado dos seus gestos. O meu próprio sentido de audição era débil; aplicava a mim próprio, retorcendo-as, as palavras que captava. Via em cada palavra um termo destinado a ofender-me, em cada frase, mal apanhada, a sombra e o vislumbre de um insulto. 
As pessoas na rua riam-se: riam-se de mim. A minha vista débil não me deixava destruir esta ilusão. Não me atrevia a pôr os óculos que tinha no bolso, pois temia que as minhas desconfianças s…

"Não li e não gostei" - ando com preguiça desse clima

Vou repetir parte da minha aula de sábado passado. Falei sobre as 10 estratégias de manipulação de massas do Chomsky... Pior que essas estratégias é o clima de FlaXFlu, que favorece a aplicação delas. Alguém pensa por mim, e eu repito sem dados, sem oposição, sem reflexão. Há truques hiper velhos por trás disso. A bomba da vez (para vender jornal, explodir em hashtags e fabricar salvadores) é qualquer proposta (p r o p o s t a ) de qualquer natureza. seja ela de legislar sobre relações homoafetivas, ou aumentar a largura das calçadas ou aumentar a jornada de trabalho ou o formato do ENEM. É só a da vez, porque a todo momento surge outra, o que me dá um ótimo pretexto para eu resumir o que vimos em sala. Pode ser que a proposta do ENEM ou da mudança nas calçadas seja bem ruinzinha mesmo ou péssima ou inaceitável... provavelmente será em alguns de seus aspectos... mas, até que se leia o texto, é só uma notícia, nem chega a ser informação. Quando apresentada, qualquer proposta, como a de…

Educar não é adestrar - Leandro Karnal

Sou professor há 34 anos. Muitos pais pedem este conselho: como educar em pleno século 21? A resposta é complexa. Somos dominados pela cultura da performance. O conteúdo está em alta, especialmente o de imediata aplicação. O vestibular tornou-se um vórtex e o ingresso em centros de excelência virou meta familiar, pois todos ficam envolvidos emocionalmente no esforço dos jovens. É fundamental que a criança e o adolescente dominem coisas como linguagem escrita/oral e habilidades matemáticas. Serão úteis por toda vida. Porém, há dois campos que fogem à aplicação imediata. O primeiro é a educação das artes plásticas. Alfabetizamos para a leitura de textos e raramente educamos para a leitura de imagens. Vivemos imersos num mundo visual e não nos adaptamos a isto. O desafio do olhar é intenso e o jovem quase nunca tem habilidade e repertório para julgar este mundo de fotos e desenhos que flui pela rede. Somos quase todos analfabetos visuais. Levar uma criança/adolescente a um museu é…

Falta Educação de Berço? - Conteúdo para o ENEM

Imagem
Amor não é biscoito - ROSELY SAYÃO
Em época de vínculos frágeis, os pais tentam assegurar o afeto do filho dando a ele tudo o que ele quer
Como tem sido difícil para muitas mães ensinar aos filhos a importância da boa alimentação. Há pouco tempo para preparar a comida em casa, para estar com os filhos nos horários das refeições, para fazer o lanche que levarão à escola etc.
No mundo da velocidade, ensinar a criança a comer e a conviver com a família em torno da mesa tem sido tarefa quase impossível.
Precisamos reconhecer: a oferta de porcarias deliciosas dirigidas às crianças está muito grande. E esses alimentos são muito, muito sedutores. Lanches dos mais variados tipos, biscoitos coloridos com ou sem recheio, salgadinhos crocantes de todos os formatos e cores, frituras mil, chocolates, refrigerantes e muitos, muitos doces.
Temos tentado resolver essa questão principalmente porque a saúde infantil tem reclamado. Sobrepeso e obesidade, hipertensão, taxas altas de colesterol, doenças do apa…

Redação Aula Experimental: Você é meu convidado!

Imagem
A melhor maneira de conhecer-me e o trabalho que faço é assistir a uma de minhas aulas. Fale com a Bel: 3261-2107 e lhe diga que foi convidado por mim para uma aula experimental.
Escolha o melhor horário: Terças: manhã, 9h às 11h; tarde, 14 às 16h Quintas: 18h30 às 20h15 - Sextas: 15h45 às 7h30. - Sábados: 10h às 12h

Chegue um pouquinho antes para conversarmos.


Fale com a Bel: 3261-2107 Espaço Qualoo - Rua Tomé de Souza, 1065 - 5o. andar - Savassi BH MG





Meditação e yoga na infância - Educação transformadora

Imagem
Creche pública de SP oferece yoga, meditação e merenda vegetariana Cortinas fechadas, iluminação reduzida e som de mantras rolando! Poderia ser uma sessão de yoga em qualquer estúdio especializado, mas é mais um dia de aula comum no Centro de Educação Infantil Lar de Crianças Ananda Margacreche municipal localizada no bairro Jardim Peri Alto, na zona norte de São Paulo. Há anos a escola, administrada pela ONG Amurt-Amurtel, oferece aulas de yoga e meditação aos cerca de 110 alunos matriculados na instituição – todos entre zero e três anos de idade. Cada turma realiza a prática uma vez por semana. No fim da aula, ainda rola relaxamento e massagem, que as próprias crianças fazem no rosto, braços e pés umas das outras. Até os bebês do berçário passam pelo ritual. Ao cheiro de essência de lavanda, uma vez por semana eles são preparados para a shantala, uma massagem indiana, feita pelas próprias professoras, que estimula a sensação de acolhimento nos pequenos. As educadoras ainda ensinam …

Feminismo? Feminismo... Feminismo.

Imagem
Informação faz toda a diferença.

Como evoluir para a redação perfeita: princípios para a qualidade da mensagem

Imagem
Você já sentiu a frustração deler muitoe não conseguir escrever bem? Afinal, quem lê muito deveria escrever bem, não é mesmo? Falamos sobre issona postagem anterior. Se você, como eu, já se sentiu frustrado com o resultado dos seus textos, não se preocupe. Vou dar algumas pistas de como proceder e o que considerar para que seus textos tenham resultados extraordinários.
Leia mais...

TRÊS DICAS PARA ESCREVER BEM NO ENEM, NOS VESTIBULARES E NOS CONCURSOS

Imagem
A qualidade da redação é resultado de dois fatores principais:
leitura e treino. Você já pensou nisso?

Sim. Você faz redações nota 1000 quando dedica tempo a essas duas atividades: ler e escrever. Esse é o segredo dos campeões.
Você já pensou nisto? Quanto mais você lê, mais você ganha: mais conteúdo, mais vocabulário, mais estruturas de frases memorizadas. É como armazenar material para ser usado quando necessário.
Veja mais:
Dica 1: O QUE LER? Dica 2: O QUE ESCREVER? Dica 3: O QUE MAIS?

A ARMADILHA DA CORRUPÇÃO - Contardo Calligaris

No fim de semana passado, estive no encontro do Instituto DNA Brasil, em Campos do Jordão. O evento reunia pessoas representativas de várias áreas, para que, durante três dias, debatessem sobre os meios para tornar o país "justo e habitável com dignidade".
Um dia inteiro foi dedicado ao tema da corrupção. A imprensa já relatou as sugestões às quais a gente chegou, consensualmente ou quase: desde o financiamento público das campanhas até o voto distrital misto ou a possibilidade de revogar os mandatos antes do seu fim.
No sábado, bem na hora em que começava a discussão sobre a corrupção, chegou a revista Veja, com a reportagem de capa sobre o suposto financiamento cubano na campanha do PT de 2002. A pior conseqüência desta série interminável de denúncias e apurações é a aparente "confirmação" de um lugar-comum desastroso: "Eles são todos corruptos" ("eles" são, no caso, os políticos).
Não me importa agora decidir se "eles" são mesmo to…