Em 2012...

Em 2012, como sabem, voaremos com gaiola e tudo. Sem desculpas.
É o que fazem, cotidianamente, os vestibulandos, concurseiros, profissionais e empresas. E nós adoramos estar no meio de tudo isso.

Para atingir suas metas, entre em contato conosco pelos endereços:

Retomaremos nossas atividades em fevereiro, com grupos
Pré-ENEM/UFMG, Redação para Adultos, Gramática para Concursos.

Trabalhamos com pequenos grupos e atendimento individual.
É preciso reservar.

 
Pré-ENEM e UFMG: textos, gramática, redação, literatura
  • Turma 1 - terças, das 18 às 22h
  • Turma 2 - sextas, das 14 às 22h
  • Turma 3 - sábados, das 8 às 12h
Gramática para Concurso
  • Turma 1 - terças e quintas, das 19h às 22h
  • Turma 2 - sábados, das 8 às 12h
Redação Adultos: concursos e empresas
  • Quartas-feiras, das 19h às 21h30

Comentários

  1. Ampersand, Rebolo & Cia
    Fernando Sabino
    João Pádua me telefona com uma pergunta desconcertante:
    – Você sabe como se chama aquele sinalzinho que parece um S ao
    contrário, significando E no nome das companhias?
    – Significando o quê?
    Assim são as coisas: passo a vida inteira lendo e escrevendo, sem perceber
    que jamais soube como designar esse sinal sem nome, sempre diante de meus
    olhos, constante em tudo que é razão social de firma ou companhia. Isso mesmo, é
    esta letrinha &, significando a conjunção E.
    – Pois fique sabendo que tem nome sim – insistiu ele: – Me admira que você
    não saiba. Chama-se AMPURSAND.
    – O quê?
    Teve de soletrar para que eu entendesse: A-M-P-U-R-S-A-N-D. Essa não,
    João! Você não vai querer que eu acredite nisso.
    – Em que língua é essa palavra?
    – Ah, você também já está querendo saber demais.
    No que deixei o telefone, comecei a derrubar dicionários e enciclopédias.
    Nenhum dos que disponho registra essa horrenda palavra, para designar um sinal
    tão bonitinho: &. Corresponde na máquina de escrever à parte de cima da tecla 7.
    Quando eu era menino, gostava de fazer correntinhas de & na velha Remington de
    meu pai: &&&&&&&&&&&&&.
    Como hoje tenho mais o que fazer (talvez nem tanto), passo o assunto para
    a frente: se algum leitor jamais ouviu falar que esse sinalzinho tenha acaso outra
    designação menos esquisita, agradeço se me informar. Fiquei com esse nome
    atravessado, gostaria de devolver ao João Pádua o ampursand que ele despejou
    no meu ouvido. [...]
    O leitor gosta mesmo é de brincar. Posso abordar os assuntos mais sérios,
    do mais alto interesse da Nação, não acontece nada. Mas no que escrevi outro dia
    sobre o ampersand (e não ampursand, como me ensinou o João Pádua),
    desencadeei verdadeira avalanche de manifestações, vindas de toda parte.
    (A volta por cima. In: Obra reunida. V. III. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996. p. 554-555.)
    48. Com base no texto, é INCORRETO afirmar que:
    a) A tentativa de correlacionar a denominação e o sinal “&” acabou por trazer à
    tona recordações da infância.
    b) Na crônica de Fernando Sabino, o tema do texto é a discordância dos amigos
    quanto ao nome do sinal “&”.
    c) O nome do sinal “&” – “ampersand” – não é palavra da língua portuguesa; por
    isso, é grafado com itálico.
    d) O sinal “&” é empregado em denominações comerciais com valor semântico
    aditivo.

    Professora Melania essa questao e do Exame de Suficinecia do CRC 2012 e gostaria de saber se no seu entendimento cabe recurso por existirem 2 respostas incorretas, se for possivel a Sra. analisar ficarei eternamente grata.

    ResponderExcluir
  2. Janaína, respondi por e-mail.
    Sucesso.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O recado de Senna - Carlos Alberto di Franco

LYA LUFT: Medo e preconceito

Sobre eucaliptos e jequitibás - Rubem Alves