Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

Para sorver em suaves tragos

Imagem
"Ao contrário dos europeus, os liliputianos pensam que nada demanda mais cuidado e aplicação do que a educação das crianças. É fácil gerá-las, dizem eles, tão fácil como semear e plantar, mas conservar certas plantas, fazê-as crescer bem, precavê-las contra os rigores do inverno, contra os ardores e tempestades de verão, contra os ataques dos insetos, em suma, fazer-lhes dar frutos em abundância, é o resultado da atenção e do cuidado de um hábil jardineiro".
Neste trecho, Jonathan Swift detalha cuidadosamente como os liliputianos viam a responsabilidade de educar. A narrativa é mo-nu-men-tal é atualíssima. J. Swift usa de ironia e humor finíssimos para falar, principalmente da natureza humana e de política, religião, arte, educação, economia, família. Disponível gratuitamente em www.dominiopublico.gov.br.

À Natura

Imagem
ACABO DE RECEBER a revista Vida Simples deste mês e estou impressionada com as frases do anúncio da EKOS veiculado em duas páginas inteiras.
“DEIXA EU cuidar do seu banho
DEIXA EU cuidar da sua terra!”
Se dependesse de mim, eu responderia categórica: Não deixo!

Apenas para situá-los a respeito, vejam o que diz Dad Squarisi, Consultora do Correio Braziliense, sobre frase semelhante - "DEIXA EU entrar” - dita por Marta Suplicy a uma repórter:
"Há trombadas e trombadas. Algumas são vira-latas. É o caso de escrever hospital sem h, cachorro com x ou pesquisa com z. Outras têm pedigree. Requintadas, vestem Prada, calçam Chanel, viajam na 1ª classe. Vale o exemplo da resposta quatrocentona:- Eu estou entrando no ministério.” DEIXA-ME entrar, seria o correto.
Leia mais em Carta à Natura